terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Certezas

                      I
Somos grãos de areia nas dunas
Que o vento teima em levar

Somos nós nas agitadas espumas
Navegamos sobre olhos do mar

                   II

Irmãos dos rochedos
D'água, do sal
Corsários, se enfrentamos os medos
À mercê do bem e do mal


                   III

Somos vultos no cais do porto
Barqueiros, filhos da aurora

Somos intangíveis moluscos de agosto
Náufragos, quando ao abandono das horas

29-12-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário