sábado, 26 de setembro de 2015

Madrigal

Generosa, por se deixar revelar

A poesia
Chega como flor que desabrocha de modo repentino

Insinuante,  vestida pra festa

Como você
Exibe de si, apenas, a espinha dorsal

26-09-2015

Fotografia, setembro de 2015

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Neuroma de Morton

Soa estranho o verbo imergir

Eu imirjo?
Tu imerges
Ele imerge

Nós imergimos os membros na água gelada
Indica a fisioterapia

Fiz tudo ao contrário
Imergi as dores na cabeça do segundo metatarso na água morna

O tal do Tarso respondeu melhor
A planta do pé parou de se comportar como um papel amassado

Penso que acertou o rumo

22-09-2015



sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Um kit (anti-rinite alérgica)

                                   I

Pílulas, de hora em hora, contra tudo que é a favor

                                   II

Saco
Do tamanho daquele do Papai Noel

                                  III

Paciência (já vem dentro do saco)

                                  IV

Pílulas, de hora em hora, contra tudo que é contra

                                  V

El tenedero del diablo (sinônimo de tequila)
Posologia: não siga a bula

                                  VI

Coragem, no caso de suicídio
Ou não

18-09-2015




quarta-feira, 16 de setembro de 2015

domingo, 13 de setembro de 2015

Felicidade contemporânea

Aparecer em qualquer mídia
No atual mundo do Eu

Aparentar que  é
Aparentar que tem

Ser assim
Para sentir-se alguém........?

17-12-2012, 13-09-2015

sábado, 12 de setembro de 2015

Aforismo XXVI

Ponto de interrogação:

O ponto de interrogação é o sinal gráfico formado por um ponto
Que se desprende do gancho de um cabide

12-09-2015

Fotografia, setembro de 2015

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Casa de brinquedo

Quatro quartos
Um pequeno, três maiores
Nenhum edifício nos arredores

Na porta da frente
Sete sinos de felicidade
De gosto bem duvidoso

Geladeira repleta de doces
Suco de uva feito em casa

Azaleia no jardim

Escadaria de granito
Que derrapa na chuva, mas é bonito

Horta, lá nos fundos
Um forno colonial de outro mundo

Porão, que serve de segunda casa
Quente no inverno, frio no verão
E uma enorme caixa d'água

Garagem com anexo
Churrascada aos domingos

Sanfona, cueca virada, pastel
As piadas de um pai
Uma mãe sempre sorrindo

25-04-2009 e 11-09-2015

fotografia, setembro de 2015

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

domingo, 6 de setembro de 2015

Premente

Prazenteiro é
Ser a caça do poema

06-09-2015

Fotografia, setembro de 2015

Times

Numa noite de futebol
Penso na biografia de um jazzista

Se uma coisa nada tem a ver com outra
Tanto melhor para a abstração

Tão rara, jorra a inspiração
Preciosa como água potável

Coração no futebol, cabeça na música
Ou será o contrário?

Uma fuga-fusão
Jogam alguns times dentro da gente

06-09-2015

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Aforismo XXV

Classe urbana e erudita :

Classe urbana e erudita é a classe, cujos integrantes
pertencem à mesma aldeia, mas não aturam um ao outro

03-09-2015

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Balada geminiana

Cada afago na tua pele
Abranda os dias em que não te vi

O caminho dos meus dedos
Espanta o tédio, educa os medos
Parece céu que vai se abrir

Se não sou o teu gigante
Perdoa, amor, o falso instante
Que, com punhais palavras, te feri

Nas noites, quando despertares
No teu ninho de abandono
Viaje a todos os lugares

De carona no teu sono
O despertar serei eu
Em ti

01-09-2015

Haicai

De vestido soltinho
Ai...ai.., pra me matar
Bem devagarinho

01-09-2015