terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Mantra

Você olha ao seu redor
Compara-se a seus pares
Não se acha tão sacana

Nunca se esqueça
O excremento que mais fede é a borra humana

30-12-2014

Namastê da virada

As essências da Champagne
Da cerveja
Da cachaça
Do vinho
Que habitam alguns seres vivos

Saúdam

As essências da Champagne
Da cerveja
Da cachaça
Do vinho
Que habitam outros seres vivos

30-12-2014

sábado, 27 de dezembro de 2014

Das cozinhas até as salas

Primeiro os pés, depois as súbitas pegadas
Desfilam pelas casas as belezas nuas

Brincos inquietos rolam pelos tapetes
Ao léu
Em noites de lua

27-12-2014

domingo, 21 de dezembro de 2014

Das pedras que não rolam

O cara é rico, bom de cama e de jazz
Não necessariamente nessa ordem

Você não o ama, jamais o amaria
Nem que Guantanamo tivesse sido um acampamento hippie
Mas, você quer "se dar bem"

A pessoa que você ama não tá nem aí pra você
Você espalha que ela é babaca, vê uma janela na vingança
Seu "problema" não se resolve injetando speedball nas veias.
Você não serve pra personagem de Like a Rolling Stone, do Bob Dylan

Não se afogue no mar num verão qualquer
Livre-se do lastro, há ar na superfície
Se você nada sentisse seria pesada, muito pesada
Mais pesada que uma pedra que não rola, a vida que você leva

28-03-2011 e 21-12-2014

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Depois

De plástico eram as flores
Que cultivavam os jardineiros
Antes de ver-te passar

No mar não havia vida
Antes de ver-te passar
Chuva não era bem-vinda

Artificial era o caminho
Sinônimo de sonho era entrave

Antes de ver-te passar
Havia  canto nas árvores
Mas não era de passarinho

16-12-2014

domingo, 14 de dezembro de 2014

sábado, 13 de dezembro de 2014

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Em ondas

Pra valer, mesmo
Só temos uma chance

Então, se você olhar nos olhos do mar
Saiba que viemos dele

Nade, durante sua existência

Nade além dos oceanos
Braçadas e mais braçadas de imaginação

Quando cansada
Entregue-se às correntes
Àquelas que fazem troça dos ponteiros dos relógios

Mar pode ser lençol
Pode ser travesseiro


09-12-2014

Fragmento IX

Amanhecido de orvalho
Jaz o brinquedo

09-12-2014

sábado, 6 de dezembro de 2014

Imã

Nunca nado
na direção de uma ilha qualquer

Chama pela outra, dentro de mim
aquela que me atrai

Se ela quiser
que eu não vá ao seu encontro
claro que me desaponto

Que o tempo afague
meu alheado coração
Quando me (dis)....traio

Sem o risco da ilusão
nem por um Deus
nem por um Diabo

Haverá um acaso
que possa ser bem-vindo

06-12-2014

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Dos enganos

A mulher
Que você diz ser insana
E imagina desiludida

Pra seu desprazer
Não deseja
Outra vida

Encanta-se com luares
Arranjos de jardins
Parece saborear
Felicidade sem fim

Se uma onda ergue-se
Aprumando sua crista
Pra ela é sintoma
De fascínio à vista

03-12-2014

Fotografia, dezembro de 2014

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Fragmento VIII

Toda vez
Que perece uma árvore

Cachoeiras derramam lágrimas
De passarinho

01-12-2014

Fotografia, novembro de 2014