terça-feira, 28 de outubro de 2014

Sêde

Vai além do gênero musical
Esse apego ao blues

Alegre e triste
Ele é como a vida

Como uma estrada
Nem sempre plana
Um chão de conhecimento

Neste caminho
Encontra-se água potável

28-10-2014

Fotografia, outubro de 2014





segunda-feira, 27 de outubro de 2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Os loucos

O mundo
Como posto está
Não nos interessa

Vocês o inventaram
Com suas gasolinas
Seus ranços de naftalina

Navegamos em canoas
Nos espelhamos nos índios
Os legítimos donos da terra

À noite, em vez de poluir pelas chaminés
Seguimos  estrelas
Porque somos pirados

Não é preciso ser normal
Pra saber
Que isso daí
Esse (des)troço, não deu certo

Vocês competem pelo poder
Justificam as guerras

Nós, apenas, flanamos

24-10-2014




quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sendas

Andam de mãos dadas pelas esquinas
As indolências
A da ninfa Quelone e a minha

Ousadas
Esnobam os convites para as festas de Júpiter e Juno
Mas estão atentas a tudo aquilo que não acontece

A cidade se abre para a nova estação
Mesmo que nunca se esconda por inteira

Ela imagina
Não passar por desapercebida

Há coisas que o mundo urbano mostra
Embora a gente não  veja

23-10-2014

Fotografia, junho de 2014, em Amsterdam






sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Noturna

Abrigo-me
Entre os seios da escuridão

Aguardo um menestrel
Um encantador de sacadas
Que empreste seus versos

Para que eu os diga
Quando a janela se abrir

Se o vizinho do lado
Jogar o vaso de flores
Farei dele
Meu ramalhete pra ela

17-10-2014

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

África



                                         SAMBA
                                                  L
                                                U
                                                     E
                                                  S


15-10-2014



terça-feira, 14 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Homem banda

Um clarão nas trevas
O artista de rua

Louco inocente
Inocente louco
A escolha é sua

Batalha  pela grana honesta

Merece um teatro lotado
Por tornar o dia suportável aos passantes

Parece uma formação de coral no mar morto

Um oásis, onde bebe a estúpida
Insossa cáfila

10-10-2014


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

sábado, 4 de outubro de 2014

Tira mi sù

Eu tinha fome de salgados
Vontade de temperos

Até lhe avistar
Estavam fora dos meus planos
Os exageros

04-10-2014

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Presságio

Sempre que partires
Indignar-se-ão espelhos e quadros
Mas não será o final dos tempos

Teu cheiro estará presente
A casa, embora vazia
Gemerá contente

Ela te sentirá viva
Ficará teu carinho

Terei paz interior
Porque me encantas

Porque fascinarás

01-10-2014