domingo, 31 de agosto de 2014

Sessão de samba

Tem filme que não condiz com o cartaz
Cansa-se de atuar no papel de freguês

Quando o estrago no porão foi outra(o) quem fez
Não será a gente a ter de pagar

31-08-2014

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Canteiros de inverno

Sob viadutos
Acomodam-se espinhas dorsais

No frio, elas não tem tempo para o luto
Embrulham-se em jornais

A lava, líquido corpóreo
Revela dores que ensinam
Ilusões que morrem, lágrima por lágrima

Navega a mágoa na sua correnteza
Calabouço de todo ser

27-08-2014


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Poema sem fim

Pinte-se letras
Nas faces dos cubos

Que se jogue com os brinquedos
Eternamente

Que se formem palavras
(Des) conexas

A sorte maior
Será sempre um poema

21-08-2014

Fotografia, agosto de 2014




domingo, 17 de agosto de 2014

Volta

Na beira da praia eu morei
Me mudei
Não havia árvore por perto

Agora vou pro mar
Junto ao mato
Preciso povoar meus desertos

17-08-2014

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Sintonia

Eu queria ser
Teu radinho de pilha

Pra viver ligado

Extraviado
Debaixo dos teus lençóis

14-08-2014

Fotografia, agosto de 2014

terça-feira, 12 de agosto de 2014

domingo, 10 de agosto de 2014

Vermelho 23

Tange no bar um blues

Num ato de reverência aos lucivelos
Beija-se, à meia-luz

Lá fora, a solitária rua
Anseia pela fuga de um raro acorde

Como se não bastasse o banho de lua
Ela reclama da noite
Melhor sorte

10-08-2014

Fotografia, agosto de 2014




quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Sessão das dez

Valente, a lagartixa luta
Embrenha-se pela unha-de-gato, rente ao muro
No seu encalço estão as ensandecidas formigas cabeçudas

Na fuga, abandona uma das pernas, semi decepada  pelo inimigo

A natureza é um filme
Que a gente assiste e não paga ingresso

07-08-2014

Fotografia: Unha-de-gato (trepadeira)


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Sentinela

Telhados, de estilos todos,  revelam-se
Quando amanhece

Bem-te-vis perderam o trem para o outono-inverno
Convivem sem a trilha sonora das cigarras

Do alto de uma sacada
Peito laranja estufado, cabeça erguida
Um mudo sabiá vigia a cidade

Tão imponente
Que até com uma harpia real se parece

01-08-2014

Fotografia, agosto de 2014

Norma

Amor com N

01-08-2014