quinta-feira, 29 de maio de 2008

Poemas pertencentes à classe média

Os impostos o levaram
Não retornarão
Foram morar  em Brasília

29-05-08

Vagão Buarque viaja pela Holanda

Gil amava Lia
que amava Carlos
que amava Vera
que amava Rui
que amava Sônia
que sofria de insônia
porque amava Pedro
que amava Eunice
que amava Chico
que já amou Marieta
que ama alguém
e esse alguém ama Márcia
que ama Marlene
que ama Ernesto
que ama Cláudia
que não quer amor por perto
como se dela dependesse
a hora do amor chegar.....

29-05-08

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Cena 1

Exposição de bugigangas sobre a mesa
Toca o telefone, não iniciem a partilha antes de chegar a jararaca
Quer, não quer, agora sim
Enche o porta-malas de bagulhos, lá se vai para mais um round contra si

23-05-08

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Sulcos na pele

Já pensei em expulsar-te num escarro
Tentei esconder-te em um baú no sótão
Junto às fotografias

Qual nada, estás em mim como a alegria das madrugadas
O fel nos tristes dias

És a rotina de um acorde de blues, a malandragem de um samba
A história no espelho
A cicatriz que gerou poesia

16-05-08

terça-feira, 13 de maio de 2008

Antes da endorfina

Ando pela cidade
Em vão, tento fugir das armadilhas

Percebo, sou ilha
Programada
Falante

Sou voz, cujo silêncio ecoa:
"Cuidado com o mundo urbano"

13-05-2008

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Silêncio da palavra

A quem você engana, quando diz que é alento
De fada disfarçada, tolha-me a liberdade
Apresenta cobranças indevidas

Jamais pensei que fosse mel, reunião de letras mortais
Estranha muda
Adormecida

09-05-2008

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Remadores

Escutam a água correr
Conversam com o rio
Até ele cansar de seus versos

Vem a  noite, volta o dia
Ecoam as vozes no fundo da canoa
Procuram o rumo certo

01-05-08