quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Nos arrecifes

O vaga-lume cruzou o breu do espaço

Como que a anunciar o calor


Extraviou-se do enxame

Como meus pensamentos de mim


Um navio orientando-se por um farol que se movimenta

Estamos bem arranjados, nós dois

28-10-10

Sorriso

Entrego-lhe a flor preferida

Recebo todo Branco do mundo


E


A vontade de rolar na neve

28-10-10

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A atriz

"Um resistente", ela disse

Nada de Beverly Hills ou de Hollywood

Minha festa, de Nelson Cavaquinho

Era a senha para abrir seu coração

27-10-10

Sessão da madrugada

Uma caixa lacrada no depósito
Rodeada de insetos
Prontos pra devorar lembranças

Se tivesse que escolher
Eu não seria papel armazenado
Nem diamante escondido

Eu queria me embrenhar pelos ralos
Domar o perigo das ruas
Eu queria encontrar você pelos bares

27-10-10

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eu não sabia

Quando o trem parou na estação do subúrbio
Pela janela
Eu vi o cartaz que anunciava o show
Como eu desejei não ter partido naquele verão
Rumo à uma cidade desconhecida

Neil Young and Crazy Horse nos arredores de minha cidade
Foi como se eu tivesse cometido um crime

Mas eu era inocente e tinha de seguir adiante


26-10-10

sábado, 23 de outubro de 2010

Ou......Ou

Se ele(a) ama a todos(os)
Ao mesmo tempo
Ou
Você o(a) tira da cabeça
Ou
Veleja na velocidade do vento

23-10-10

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Folha

Meu sapato perdeu-se na música
De certo à caminho do mar

Pra onde eu ia, adiei
E nem faço muitos projetos

Talvez, algum singelo
Que envolva areia
Castelos, remédios para a memória

Aprumo as narinas na direção do verde
Venta azul
Deito-me lâmina ao sabor das marés

22-10-10

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

Dos instintos

Um vacilo da lagartixa
E aquele gavião de serra de plantão na chaminé da lareira
Faria o serviço

Um festival verdebrancoamarelo
Oculta as reais intenções do gato preto
Que mal espera o bocejo do sol

Torço pelo filhote de canário belga
Quem disse que a selva fica na África
Que  fome tem hora marcada

10-10-10

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Ostras

I

Adormeci mar
Quando dei por mim, estava você

II

A gente verte

III

Pra que nome, se tem seu cabelo

IV

Desperta-nos a lua cheia

V

Apenas, seguimos

Sabemos
que tropeçamos coração

VI

Sai fumaça da Maria

VII

Eu barco
Você onda

VIII

Tão, mas tão
que dispensa o resto


IX

Dois pares de asas pra um par

X

O dia é uma atriz no palco do teatro

XI

Violino Vivaldi

XII

Não, não se encontra em casa
a concha abriu e ela saiu

06-10-2019

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Foda-se

A gente, que tem nome e sobrenome
A nossa pseudo democracia
O pronome oblíquo
A sina de ser poeta


A civilização e o progresso
A ditadura
A rádio FM alheia ao blues
O comunismo
A teoria, que não vira prática

......foda-se, foda-se a matemática

A obsessão pelo sucesso

04-10-10