terça-feira, 16 de abril de 2013

Poemaéreo

Quando o vento encana pelos verdes dutos do vale
A chuva chega mansa, delgada, oblíqua

Ela vem de mãos dadas com o nevoeiro
Acontece, assim, na troca das estações

Durante o verão, em dias de mormaço, precipita-se pesadamente
Os pingos assumem a forma de estalactites

Quase mortais
Para as asas das borboletas

16-04-2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário